1 items tagged "Fundação Cultural Palmares"

Resultados 1 - 1 de 1

Edição 2005

Category: Edições anteriores
Criado em Quarta, 09 Outubro 2013 23:22



Apresentado pela Prefeitura do Setor de Diversões Sul /Conic, em parceria com a Fundação Cultural Palmares e apoio da ONG Marka, recebeu mais de dez mil pessoas nos seus três dias de evento (24, 25 e 26 de novembro de 2005). A realização devolveu ao Conic sua função inicial de ser um centro de diversão, cultura e lazer, projetado há quarenta anos pelo arquiteto Lúcio Costa.

Pessoas de diferentes classes sociais, idades e etnias entraram em contato com a vasta cultura brasileira, tão influenciada pelos africanos, por meio de apresentações artísticas e folclóricas que reuniram 160 artistas, além da degustação de pratos típicos como o Maria Isabel, a feijoada e o frango com limão, feitos no workshop gratuito de culinária, “África Gourmet”. Outra oficina que teve sucesso foi a de trança, cujos alunos aprenderam a fazer penteados afrobrasileiros, e ofereceram seus serviços ao público interessado, a preços populares.

Entre as atrações que passaram pelos palcos do evento estão as bandas e músicos PH2 e Artigo 2 de rap; Renato Matos de reggae; Chico Science Cover de maracatu; Cai Dentro de choro; Batucada de Bamba de samba; Surdodum, formado em sua maioria por deficientes auditivos, e Calouro e Banda de MPB; Pegada Black de black music brasileira. Também se apresentaram os DJ's Chico Aquino e Barata; os dançarinos Selma Trindade e Júlio César; o Bumba Meu Boi do Seu Teodoro; a Equipe Capoeira Brasileira; além dos Quilombolas Breakers (PR15).

A primeira edição do Cara e Cultura Negra ainda teve programação especial voltada para alunos da rede pública de ensino do DF,que puderam assistir a vídeo e participar de debate sobre questões relacionadas aos desafios enfrentados pelos negros na sociedade.

Estes estudantes tiveram ônibus gratuito e lanche, ao participarem do projeto.

Além dos nomes citados anteriormente, o projeto contou com o apoio de autoridades como o deputado federal José Roberto Arruda, os deputados do Distrito Federal Maninha e Chico Vigilante, além das embaixadas da Angola, Namíbia, Senegal e Nigéria.

Responsabilidade Social

Um dos compromissos do Projeto Cara e Cultura Negra de 2005 foi contribuir para o pro cesso de conscientização da responsabilidade social. Várias parcerias foram feitas com esse intuito:

Fome de Dignidade

Em parceria com o programa Mesa Brasil do Sesc/DF, o evento criou a campanha Fome de Dignidade para arrecadar alimentos que seriam distribuídos entre as 150 instituições atendidas atualmente pelo programa, alimentando 15 mil pessoas. O acesso do público ao evento seria mediante a doação de 1 kg de alimento não-perecível por dia. A área de doação foi na entrada e estava sinalizada para facilitar a visualização e o acesso dos visitantes.

Quero usar de novo

Em parceria com a cooperativa de coleta e reciclagem 100 Dimensão, localizada no Riacho Fundo 2, a I Semana de Cultura Afro-Brasileira viabilizou a coleta de lixo reciclável do evento. A Cooperativa processa e produz materiais diversos a partir de algumas dos resíduos mais nobres da cidade, como os do Supremo Tribunal Federal, da Presidência da República e das quadras das asas Norte e Sul. Foi criada há cinco anos e começou com um grupo de desempregados que se sustentavam por meio da coleta de resíduos. Os catadores selecionam madeira, vidro, ferro, papel, papelão e garrafas plásticas que utilizam para produzir relógios de mesa, esculturas de ferro, luminárias e caixas decorativas, entre outros objetos reciclados. A Cooperativa conta com 200 associados que dividem o trabalho entre a coleta seletiva do lixo, a seleção de resíduos, a reciclagem do material e organização e limpeza do local de trabalho.

Cabeça Trançada e África Gourmet

Com o apoio do Senac/DF a I Semana de Cultura Afro-Brasileira disponibilizou, durante os três dias, workshops de penteados afro e de culinária africana para quem busca se profissionalizar e se capacitar para o mercado de trabalho. As aulas foram gratuitas. Durante os três dias os alunos fizeram mais de 20 penteados. Cada penteado leva em média 40 minutos para ser feito e dura em torno de uma semana.

No primeiro dia (24/11) de workshop, África Gourmet, os alunos aprenderam a preparar Maria Isabel,característico do sul da África, e uma das principais iguarias maranhense. Na quinta-feira (25/11), Madame Khadidiaton Mbengue, primeira secretária da Embaixada do Senegal, orientou os alunos no preparo do prato senegalês Yassa, frango marinado em molho de cebola e limão servido com arroz branco. Para encerramento do workshop foi preparada a tradicional feijoada, no último dia do evento (26/11).

Foram vendidas 600 refeições durante a Semana ao preço de R$ 7. O dinheiro arrecadado será doado em partes iguais para a revitalização do CONIC e para a Organização Não Governamental (OnG) Grupo Atitude, da Ceilândia, que trabalha com projetos sociais voltados para o desenvolvimento da educação e da cidadania com os jovens da comunidade.

Apoiadores

A I Semana de Cultura Afro-Brasileira – Cara e Cultura Negra contou com apoio do Gabinete da Deputada Maninha, Fundo de Arte e Cultura (FAC), Secretaria do Trabalho, Secretaria de Turismo, Senac/DF, Mesa Brasil Sesc/DF, Administração de Brasília, Federação das AABB (Fenabb), Scoulting Agência de Modelos, Merkato Assessoria e Marketing, 29 Santamídia, Sinart Comunicação Visual, Sindicato dos Bombeiros Civis do Distrito Federal, Sindicato dos Vigilantes, Sindicato dos Previsenciários, SindÁgua, Caesb, Sindicato dos Empregados das Imobiliárias e dos Condomínios (Feicom), Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), Grupo Atitude, Cooperativa 100 Dimensão, a Falculdade Dulcina de Moraes, entre outros.